Você sabe em que momento comer, e quando possui algum desiquilíbrio emocional deixa de se tornar um habito normal para se tornar uma doença?

Entenda mais a seguir os malefícios que a compulsão alimentar pode causar e aprenda com algumas dicas que vou lhe dar nesse artigo para melhorar esse problema!

A compulsão alimentar romantizada

Compulsão Alimentar Romantizada

Certamente você já deve ter assistido um filme ou mesmo uma programação na televisão ou na internet em que é possível ver alguém triste ou chorando descontando toda sua frustração em um pote de sorvete.

A pergunta que fazemos é: Isso se torna uma atitude boa para ser copiada? O que isso nos ensina?

A compulsão alimentar é romantizada pela mídia como algo “bonito” ou aceitável.

A problemática dessa questão está em se sentir frágil ou desequilibrado e comer o tempo todo para fazer esse sentimento passar.

Esse tipo de atitude é um grande problema, pois coloca a pessoa como uma refém de suas emoções, aonde acredita precisar de comida para se sentir melhor.

Isso torna a comida uma fuga eficiente para a pessoa fugir do problema.

Por isso como mostra na mídia, romantizar ou associar qualquer emoção a comida se torna o maior problema de todos e gera uma porta para a compulsão alimentar se instalar em sua mente e destruir seu corpo.

Esse tipo de comportamento é inicialmente visto pela televisão e pode ter consequências sérias a quem comete esse tipo de atitude.

Entenda a seguir porque isso pode prejudicar seriamente sua saúde e como se livrar desse problema com algumas dicas bem simples. Acompanhe!

#Dica 1: A comida não é sua amiga

Compulsão Alimentar Comida Inimiga

Muitas pessoas que possuem compulsão alimentar conversam com a comida para resolver seus problemas ou mesmo falam alto para si os problemas que passaram enquanto estão comendo algo saboroso e nocivo à saúde.

Bem, a comida não é sua amiga e por isso comer não irá de fato aliviar seu problema, será apenas uma fuga temporária que mais parece um buraco vazio que necessita sempre ser preenchido.

Em vez de descontar na comida, que tal conversar com amigos?

Os amigos são a melhor escolha para você desabafar seus problemas, e caso tenha problemas emocionais, converse com um profissional que irá aconselhar você corretamente a passar pela fase densa de sua vida sem se prejudicar.

Novamente advirto: Não romantize a comida achando que comida é a solução de seus problemas!

Isso é nocivo para sua saúde mental e em breve será nocivo para sua saúde física, trazendo doenças graves como diabetes, infarto e obesidade.

#Dica 2: Se está nervoso, arranje um hobbie para se distrair

Compulsão Alimentar Hobbie

Grande parte das pessoas que possuem transtornos de compulsão alimentar são ansiosas e não possuem um total domínio de suas emoções.

Essa combinação de ansiedade e falta de autoconhecimento pode ser uma janela em aberto para criar um hábito de compulsão alimentar, descontando na comida uma chateação que teve no trabalho, com o marido ou esposa, filhos, amigos, etc.

Algo interessante de se saber é que muitas pessoas fumantes possuem essa mesma justificativa para fumar, então quando param de fumar,começam a ter abstinência e na maioria das vezes procuram descontar na comida sua “falta do cigarrinho”, e mal eles sabem que essa compulsão também pode lhe trazer diversos problemas.

A solução para esse tipo de problema é ocupar a mente de um jeito bem simples e divertido: Arranje um hobbie ou realize uma atividade que gosta!

Ao realizar uma atividade relaxante, você fara com que sua mente se distraia e estará ocupado o suficiente para esquecer qualquer problema relacionado a ansiedade, o que fará com que você desconte na comida com menor frequência.

Essa dica é uma alternativa para desviar sua atenção, mas em casos assim o recomendado é sempre procurar um profissional para lhe ajudar a entender melhor os seus sentimentos e fazer com que você seja menos ansioso.

#Dica 3: Aprenda a fazer exercícios

Compulsão Alimentar Apredendo Exercicio

Fazer exercícios pode ser uma excelente maneira para controlar compulsões alimentares. Digo isso porque realizar exercícios físicos pode ser uma experiência libertadora de sentimentos acumulados, nos ajudando a colocar para fora nossa energia acumulada com foco nos exercícios.

Além de poder ajudar a relaxar a mente, também ajuda o corpo a gastar energia e diminuir medidas, o que pode trazer muito bem-estar e permitir de vez em quando comer uma bobagem sem tanta culpa de ficar pensando se irá engordar ou fazer mal a saúde.

Uma dica que dou pra você , é assistir vídeos no YouTube de exercícios físicos, danças, além de lhe ajudar a manter a boa forma, vai manter bem longe a compulsão alimentar.

#Dica 4: Engane sua mente

Compulsão Alimentar Enganar A Mente Escovando Os Dentes

Essa é uma daquelas dicas mais que especiais para quem deseja diminuir sua compulsão alimentar.

Como falamos anteriormente, ocupar a mente e gastar energia é bem efetivo, mas caso ainda enfrente problemas, temos três possíveis caminhos para lhe mostrar:

  • Escove os dentes: Sempre que se visualizar comendo alguma bobagem, corra para o banheiro e escove os dentes para fazer com que sua vontade passe;
  • Tome água: Quando estiver pensando que está com fome, tente enganar seu corpo tomando água, pois muitas vezes confundimos a necessidade de hidratação com fome e acabamos comendo quando nosso corpo está pedindo água;
  • Coma alimentos saudáveis: Quando estiver se sentindo com a “fome fora de hora”, substitua um alimento calórico e industrializado por algo natural como uma fruta ou outro alimente de sua preferência que seja saudável.

Conclusão

A compulsão alimentar se torna um problema sério que é complicado de tratar devido a pessoa estar sempre associando um estado emocional a comida.

Na verdade, entender a comida apenas como uma fonte de energia é o segredo para encontrar o caminho adequado.

A comida não é amiga de ninguém, por isso não fará você se sentir mais confortável com a sua vida.

Isso tudo é uma ilusão criada para mascarar algo que não acontece de acordo com as nossas expectativas.

Por isso é importante separar as emoções da comida.

Comer pode ser algo bom, mas jamais deve ser confortante ou descontar problemas emocionais na comida.

Não é assim que devemos tratar nossos problemas, mas sim procurando um jeito de resolve-los com inteligência emocional e não com comida!

Gostou desse artigo? Comente e compartilhe, cada comentário ou compartilhamento me incentivam a fazer mais artigos para lhe ajudar.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •